Share |

Bloco exige que Câmara se explique publicamente sobre o Hospital de S. João da Madeira

hospital de são joão da madeira

O hospital de S. João da Madeira é um hospital público integrado na rede de Serviço Nacional de Saúde que tem sofrido, lamentavelmente, ao longo dos anos, um desinvestimento descarado por parte de governos PS e PSD que o tornou num edifício quase moribundo. A entrega do mesmo a um privado, em concreto a Santa Casa da Misericórdia, pode enterrá-lo de vez.

 

Nada garante, ao contrário do que se diz, que o mesmo se mantenha no SNS nem que continue a funcionar (do ponto de vista de taxas, preços e valências) como até agora. Sabemos bem o que acontece quando a Saúde é privatizada: encarece!

 

O Bloco de Esquerda tem defendido o reforço de valências neste hospital, bem como a necessidade de investimento no mesmo, até porque o S. Sebastião, na Feira, se encontra sobrelotado e com cada vez mais queixas por parte dos utentes. Denunciamos o encerramento de valências ou a não contratação de meios humanos para valências fundamentais como a de Consulta da Dor ou Psiquiatria; temos defendido desde sempre a existência de Urgências neste Hospital e criticado o atual sistema de Consulta Aberta que apenas serve para reencaminhar os casos mais graves para o hospital da Feira ou para o S. João no Porto.

 

O Bloco de Esquerda tem estado sempre na primeira linha da defesa do Hospital de S. João da Madeira e do seu serviço público e de qualidade. Estranhamos muito a forma como todo o assunto tem sido tratado desde há anos a esta parte: protocolos quase inócuos que não se cumprem, silêncio de morte sobre o assunto por parte do Executivo PSD, promessas por parte da Câmara de que está a resolver o assunto quando na verdade existem cada vez mais serviços e valências a fechar...

 

Estranhamos ainda mais que em Novembro passado o ex-presidente de Câmara (agora secretário de Estado), Castro Almeida, tenha dito que para garantir a continuidade do hospital de S. João da Madeira era fundamental garantir que o Estado comprasse o terreno do mesmo. Depois de ter anunciado ter chegado a um acordo para que o Estado comprasse o terreno, afinal, o que vem veiculado nas notícias é que não só o Estado não comprará o terreno, como, por cima, entregará a gestão do hospital a um privado!

 

Chega de brincar com este assunto que envolve a vida das pessoas de S. João da Madeira; chega de atirar areia para os olhos dos sanjoanenses com promessas sobre o hospital que nunca são cumpridas. O Bloco de Esquerda exige que a Câmara Municipal de S. João da Madeira e o seu presidente Ricardo Figueiredo (que ainda não falou sobre o assunto) se explique publicamente à população.

 

O Bloco de Esquerda exige ainda que se torne público o acordo que a Câmara terá estabelecido com a tutela para que o Estado comprasse os terrenos onde está o hospital de S. João da Madeira. Se esse acordo foi efetivamente estabelecido e existe deve ser divulgado publicamente e deve ser usado para impedir a privatização do hospital. Se nunca existiu tal acordo, então a Câmara Municipal tem que explicar à cidade porque razão o anunciou e porque razão disse tê-lo estabelecido.

 

Para esse efeito o Bloco de Esquerda fará um requerimento à Câmara Municipal para que esse acordo seja divulgado, mas mantém o desafio público à Câmara para que esta venha a terreno explicar-se aos sanjoanenses!