Concelho São João da Madeira

Mupi Troika

Assembleia Municipal

assembleia municipal
Julho 5, 2013 06:20 PM

É vergonhoso que os partidos políticos andem sempre a dizer que é preciso fazer mais pelas pessoas e que os candidatos digam que a sua prioridade é as pessoas, mas quando o Bloco de Esquerda apresenta medidas concretas, reais e de possibilidade de implementação imediata, esses partidos rejeitam-nas, mostrando que não querem saber das pessoas, apenas as usam como forma de angariar votos em campanha.

Assembleia Municipal
Julho 5, 2013 05:36 PM

O Bloco de Esquerda apresentou um pacote de medidas para reforço da Ação Social em S. João da Madeira, discutido na última Assembleia Municipal. Entre as 11 propostas levadas a discussão pelo Bloco, contam-se medidas para fazer baixar o preço da água, medidas para promover a vida social e cultural dos desempregados, assim como um plano de emergência social para o concelho, a distribuição de pequenos almoços nas escolas ou o apoio a famílias sobreendividadas. Estas medidas foram chumbadas com os votos contra do PSD e a abstenção do PS e da CDU. Apenas um deputado do PS votou ao lado do Bloco.

assembleia municipal
Julho 5, 2013 05:20 PM

O Bloco de Esquerda fez aprovar, na última Assembleia Municipal de S. João da Madeira, um voto de louvor ao realizador André Gil Mata que recentemente foi premiado em Cannes e em Curitiba. O voto do Bloco foi aprovado por unanimidade.

Assembleia Municipal
Dezembro 14, 2012 01:12 AM

O Bloco de Esquerda propôs em Assembleia Municipal a revogação imediata dos aumentos feitos às rendas de habitação social. PSD chumbou a proposta e mantém o seu plano de aumentos na ordem dos 1000% e 2000%. O PS absteve-se na proposta do Bloco.

Opinião

Em Águeda, em dezembro de 2020, estavam inscritas no centro de emprego 1.087 pessoas. É importante considerar que muitos seriam trabalhadores com contratos a termo, ou falsos recibos verdes. Aliás, esses vínculos representavam 30% do total dos trabalhadores do município, em 2018. Daí, também a necessidade de políticas municipais que combatam a precariedade. 

Precisamos de um dia para dar visibilidade à parte da humanidade que é a maioria da população? Por si só, isso demonstra uma grande aberração na nossa sociedade. Já faz 109 anos desde a primeira celebração oficial do 8 de março e, infelizmente, a situação entre homens e mulheres permanece assimétrica.